3 tipos de bolsa de estudo para pós-graduandos

Olá, leitor!

Realizar uma pós-graduação é um momento importante para a carreira.Aprender novas informações sobre a área de atuação desenvolve o estudante para enfrentar novos desafios profissionais.

Infelizmente, muitas pessoas acabam deixando de realizar o curso, pois, os custos com as aulas podem ser bem altos.

No Brasil, no entanto, existem agências nacionais e estaduais que financiam e fornecem bolsas de mestrado e doutorado para alunos que ingressaram nos cursos e têm muito a oferecer para o país com suas pesquisas e estudos. É o caso da Capes, CNPq e Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa.

Para concorrer às bolsas, que duram o período de estudos, é necessário que o estudante esteja matriculado em algum curso de pós-graduação “lacto sensu”. Cada instituição possuirá uma forma de seleção diferente, a depender da bolsa oferecida. Entenda como cada um dos benefícios funciona. Confira tudo a seguir!

Capes

bolsa_de_estudo_bolsas_de_estudo_bolsa_de_estudo_para_mestrado_bolsa_de_estudo_para_doutorado_capes_cnpq_fapesp_

A agência de fomento do Ministério da Educação fornece bolsas de mestrado e doutorado. O órgão distribui as bolsas para faculdades, particulares e públicas, que possuem cursos de pós-graduação “stricto sensu”, com nota igual ou superior a 3.

Quem avalia as instituições é a própria Capes, que coordena o Sistema Nacional de Pós-Graduação; são considerados itens como qualidade do corpo docente e quantidade de publicações de estudantes.

O método de seleção dos escolhidos para receber as bolsas é definido pela coordenação dos próprios cursos, e não pela Capes. Ou seja, é necessário que o estudante interessado selecione algumas faculdades, para verificar como a instituição conduz os processos seletivos e o quanto fornece de bolsa para seus alunos.

Um ponto, no entanto, há em comum: para candidatar-se, o estudante precisa não só ter um bom desempenho acadêmico, como também ter sido aprovado no processo de seleção da instituição de ensino escolhida.

CNPq

CNPq, agência de fomento do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, fornece bolsas tanto para estudantes como para instituições de ensino, pesquisa e desenvolvimento tecnológico.

As bolsas são oferecidas, portanto, para estudantes que vão desde o ensino médio aos níveis de pós-graduação, que tenham interesse em atuar na pesquisa científica, e especialistas para atuarem em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) nas empresas e centros tecnológicos.

A agência fornece as bolsas de Iniciação Científica Júnior – ICJ, para estudantes do Ensino Médio, no valor de R$100,00. A Iniciação Científica – IC, para graduandos, no valor de R$400,00. Para o Mestrado – GM, R$ 1.500,00; Doutorado – GD e Doutorado Sanduíche no país – SWP, R$ 2.200,00.

Ou seja, as regras para todas as instituições são as mesmas, sendo públicas ou privadas. É necessário, apenas, estar matriculado em algum curso e participar do processo seletivo interno para conquistar o benefício.

Diferença entre CNPQ e Capes

O CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) se destina a fomentar a pesquisa científica e tecnológica no país. Já o Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) é uma fundação do Ministério da Educação voltada para a formação de recursos humanos em todas as áreas do conhecimento, que também avalia os cursos de mestrado e doutorado no país e investe na formação de professores da educação básica.

Fundações Estaduais

Todos os Estados possuem fundações de amparo à pesquisa, com exceção de Rondônia, Roraima e Tocantins. Em São Paulo, por exemplo, há a Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), que fornece bolsas de mestrado a partir de R$ 1.636,80 e de doutorado a partir de R$ 2.412,60. Para solicitá-la, a exigência é que o estudante esteja regularmente matriculado na pós-graduação “stricto sensu”, para desenvolver um projeto de pesquisa que resulte em dissertação.

Até logo!