Como um estudante de direito deve estudar

Olá, leitor!

Estudar direito não é uma tarefa fácil. Sabemos que pode se tratar de um curso complexo, com muito material e muita leitura para ser feita. Mas como fazer para absorver todo esse conhecimento?

O curso de direito, em 2017, ocupava o lugar de curso de graduação mais procurado no Brasil. Não se pode negar que estudar as leis é o sonho de muitos.

No entanto, a graduação em si é um verdadeiro desafio. E além do curso com carga de leitura e atividades extremamente pesada, os formandos precisam, ainda, se preocupar com a prova da OAB.

Certamente, não é uma ambição pequena. No entanto, é possível elaborar uma rotina de estudos que permita que você potencialize seus resultados sem perder o sono e saúde. Fonte;

Quer mais dicas sobre como montar uma rotina de estudos eficiente? Leia também esse outro artigo no Canal do Ensino.

Para muitos, pode parecer impossível conciliar os estudos de direito com as outras áreas da vida. No entanto, nesse artigo você vai aprender como um estudante de direito deve estudar para garantir a fixação do conteúdo sem precisar passar noites em claro. Não acredita? Continue lendo e confira as dicas!

9 dicas de como um estudante de direito deve estudar 

estudante_de_direito_estudar_direito

1 – Fazer pausas é importante

Por mais conteúdo que você tenha para cobrir, uma coisa é fundamental: descansar. As pausas são importantíssimas para o estudo de qualidade.

Isso porque nosso cérebro precisa delas para assimilar e acomodar o conteúdo revisado, integrando ele aos outros conhecimentos que você já possui. Esse processo foi descrito com bastante detalhes por Jean Piaget, se você estiver interessado em se aprofundar no assunto.

O fato é: sem pausas, descanso, uma boa alimentação e algumas horas de sono, a sua capacidade de retenção simplesmente para de funcionar. Isso sem contar os outros danos à saúde que podem causar ainda mais dificuldades.

Por isso, lembre-se: estudar é muito importante, mas sua saúde precisa estar em dia para que você tenha bom aproveitamento.

2 – Metas

É muito fácil se desorganizar com a quantidade de material que alunos de direito têm para ler. Para manter a disciplina, não se perder e não se desmotivar, é importante estabelecer metas.

O mais importante é: elas devem ser realistas. Não adianta criar metas extremamente ambiciosas. Quando você não consegue cumprir o estabelecido, pode se frustrar e se desmotivar. Por isso trabalhe com objetivos de curto prazo.

Por exemplo, estabelecer uma meta de estudar seis horas por dia não é realista, especialmente se você realiza outras tarefas. Comece com 30 minutos e aumente o tempo gradualmente até perceber que não conseguirá aumentar mais do que isso, seja em razão de outros compromissos ou de cansaço físico ou mental após determinado período de tempo.

3 – Organização

Para estudar com eficiência, é preciso aprender a administrar seu tempo. Você não conseguirá chegar a lugar nenhum sem organização. Veja algumas dicas importantes:

  • Tenha um lugar dedicado aos estudos;
  • Divida seu dia em horários para cada atividade e os cumpra;
  • Cuidado com a procrastinação: desligue celulares e outros meios de distração enquanto estuda;
  • Separe a matéria em tópicos e crie um plano de estudos que tenha uma sequência lógica;
  • Utilize mapas mentais para organizar o conteúdo revisado;
  • Não deixe a mesa onde você estuda ficar bagunçada. Um ambiente limpo estimula a mente. Aplique o 5s!
  • Se estudar ouvindo música, prefira peças clássicas ou instrumentais, elas estimulam a concentração;
  • Não pule o horário de estudar para sair com os amigos ou se dedicar a algum Hobbie. Trate esse horário como um compromisso.

4 – Encontre conteúdo relacionado ao curso

A imersão é sempre muito eficiente para potencializar os estudos. Por isso, é interessante encontrar filmes, seriados e outras mídias que falem sobre direito.

Muitos estudantes costumam evitar esse tipo de aprendizado, já que a ficção costuma errar em alguns dados técnicos com bastante frequência. Entretanto, isso pode ser transformado em um exercício bastante interessante:

  • Aquela mídia representa o direito de maneira fidedigna;
  • Se não, o que está errado;
  • Como seria se aquele evento se passada na vida real;
  • E como seria se fosse no sistema legal do Brasil;
  • Em que pontos a mídia acerta? E por que?

Essas análises, além de uma maneira divertida de estudar, são muito eficientes para treinar suas habilidades na prática!

5 – Não resuma sua vida ao curso

Embora seja divertido e produtivo ver filmes e seriados que envolvem o mundo do direito, sua vida inteira não pode girar em torno do curso. É preciso contar com válvulas de escape e formas de entretenimento que te ajudem a se distanciar um pouco desses conteúdos.

Lembre-se: é nos momentos de descanso que sua mente tem tempo para assimilar conteúdos e armazená-los na memória. Dessa forma, sua rotina não pode ser direta, como 24h por dia, 7 dias por semana.

Encontrar um bom equilíbrio entre estudos e diversão é essencial. Principalmente em um curso com carga tão pesada, tanto em leitura quanto em memória.

6 – Não exagere na urgência

Você já ouviu falar na frase: “quando tudo é urgente, nada é urgente”? Isso se aplica perfeitamente aos seus estudos. É preciso elaborar um sistema de priorização para o que deve ser estudado, sim, mas um erro muito comum é colocar coisas demais na prioridade máxima da escala.

Em geral, apenas um ou dois conteúdos, no máximo, devem estar priorizados como urgentes por vez. Caso contrário, seria a mesma coisa se você não tivesse implementado sistema de prioridade nenhum.

Então, não exagere nas urgências. Decida o que é realmente necessário para hoje e divida as tarefas o máximo que conseguir.

7 – Foco naquilo que é necessário

Quando você definiu uma prioridade, é importante manter o foco nela. Isso acontece muito: você tem assuntos que precisa estudar para uma prova, encontra uma tangente interessante em um deles e acaba lendo sobre outra coisa que você não precisa no momento.

Não entenda mal: aprender mais é sempre ótimo. No entanto, se você tem restrições de tempo para aprender uma matéria que será cobrada em prova, é nela que você precisa focar no momento.

Uma dica é salvar esses textos nos favoritos ou em uma pasta, para que você possa ler quando tiver mais tempo. Todos adoramos aprender sobre aquilo que nos interessa, mas às vezes é necessário esperar e priorizar outros conteúdos.

8 – Uma coisa de cada vez

Não emende uma tarefa na outra e nem empilhe obrigações. O ideal é que você observe quanto tempo, em média, leva para estudar determinada quantidade de conteúdo.

A partir daí, você pode dividir a matéria em tarefas pequenas o suficiente para serem concluídas de maneira isolada no tempo que você tem disponível.

Estudar direito dessa forma garante que você se mantenha motivado e não atropele os conteúdos. A motivação vem da sensação boa de completar uma tarefa toda vez que você senta para estudar.

E com conteúdos pequenos e seccionados, é muito mais fácil se manter em dia e não perder a vontade de estudar antes mesmo de começar.

9 – Não se puna tanto

É verdade que a cobrança no curso de direito não é pouca. Também é verdade que você precisa de disciplina e motivação para continuar estudando. No entanto, você precisa ficar atento para que a cobrança que você tem consigo mesmo não se torne punitiva. Por exemplo:

Pensar “eu devo estudar todos os dias para ter sucesso” é uma auto-cobrança saudável. Pensar “sou um estudante ruim porque não consegui estudar todos os dias” não é.

Procure reconhecer seus sucessos e dificuldades, além de encarar fracassos como oportunidades de melhoria. Os problemas fazem parte do aprendizado, e você não deve deixar que eles afetem sua autoestima ou saúde.

É importante manter a motivação e a confiança em si. Por isso, procure enxergar os seus erros como oportunidades e continue tentando.

Todas as pessoas erram. A diferença é que algumas aprendem com isso e usam a experiência para prosperar ao oposto de se culpar e penalizar.

Conclusão

Estudar direito não é fácil, é verdade. No entanto, saber como estudar pode te ajudar muito na hora de conciliar o conteúdo com sua vida profissional, social e pessoal.

Não esqueça que é muito importante fazer pausas e cuidar bem da sua saúde para absorver bem os conteúdos. Além disso, não é adequado deixar de lado os outros aspectos da vida para apenas estudar: você precisa estar bem para aprender melhor.

Com as dicas que encontrou aqui, você já está muito mais preparado para enfrentar todas as leituras, tarefas e atividades que virão pela frente no curso de direito.

Disciplina, organização e um bom sistema de priorização e administração do tempo são essenciais para cursar direito. Por isso, se dedique a desenvolver essas habilidades. Você verá como estudar direito se tornará muito mais fácil depois disso

Quer mais dicas para concluir o seu curso de direito com honras? Leia também esses outros artigos no Canal do Ensino:

E você? Quais técnicas utiliza para potencializar seus estudos? Compartilhe suas dicas conosco nos comentários, e não deixe de perguntar se ficou com alguma dúvida!

Até logo!