Descubra os 4 tipos de conhecimento: conceito e definição

Olá, leitor!

Você é curioso? Gosta de conhecer sobre tudo ao seu redor? Procura respostas para muitas questões? Então, você não está sozinho: Aristótelesfilósofo grego,escreveu que “por natureza, todo homem deseja conhecer”.

No artigo de hoje, vamos falar sobre os 4 principais tipos de conhecimento e as relações, diferenças e semelhanças entre eles. Confira!

Conceito e definição de conhecimento

tipos de conhecimento

Fonte: Reprodução

A definição clássica foi feita por Platão, que afirmou que para haver conhecimento, pelo menos 3 critérios devem ser preenchidos: uma declaração deve serjustificada, verdadeira e acreditada.

Além desta definição, existem outras, feitas por estudiosos e filósofos. Confira algumas delas a seguir:

  • Para T. Davenport, o conhecimento é “informação combinada com experiência, contexto, interpretação e reflexão. É uma forma de informação de alto valor que está pronta para ser aplicada a decisões e ações“.
  • Para I. Nonaka, “o conhecimento explícito ou codificado refere-se ao conhecimento que é transmissível em linguagem formal e sistemática. Por outro lado, o conhecimento tácito tem uma qualidade pessoal, o que dificulta a formalização e a comunicação.”
  • Para Sewery Worthington, “conhecimento é um registro físico, mental ou eletrônico de relações que se acredita existir entre entidades, forças e fenômenos reais ou imaginários.
  • Para Wiig, o conhecimento é composto por “ entendimentos e experiencias práticas que todos nós possuímos – é um recurso fundamental que nos permite funcionar de forma inteligente“.
  • Para Rousa, “conhecimento é informação avaliada e organizada pela mente humana para que possa ser usada propositadamente (por exemplo, conclusões ou explicações)”.

Considerando a teoria de Platão, o conhecimento, verdadeiro e justificável, difere do conceito de opinião, que se refere uma perspectiva pessoal sobre determinado assunto. Fonte:

Quais são os tipos de conhecimento?

Teoria do Conhecimento do filósofo alemão Johannes Hessen traz os fatores fundamentais para a obtenção do conhecimento e o divide em 4 tipos:

  • Conhecimento filosófico;
  • Conhecimento científico;
  • Conhecimento religioso;
  • Conhecimento empírico.

Para se aprofundar nas várias categorias do conhecimento, é preciso estudar pelo menos 3 disciplinas:

  • Teoria do conhecimento: estuda a natureza do conhecimento em geral;
  • Epistemologia: aborda a natureza e fundamentação do conhecimento científico;
  • Metodologia científica: trata dos processos lógicos de aquisição do conhecimento científico.

Classificação dos tipos de conhecimento no Brasil

No Brasil, é utilizada a classificação feita pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior), que divide o conhecimento em áreas.

Essa divisão tem o objetivo de sistematizar os recursos de ciência e tecnologia e as informações relacionadas aos projetos de pesquisa. No site da CAPES, é possível acessar a tabela com as 48 áreas do conhecimento, divididas em subáreas e especialidades.

Conhecimento filosófico

Filosofia estuda o conhecimento e procura respostas para questões fundamentais que surgem tanto na vida cotidiana quanto na prática de outras disciplinas.

O conhecimento filosófico é construído à medida que se reflete sobre questões como:

  • Existe um mundo externo?
  • Qual é a relação entre o físico e o mental?
  • Deus existe?
  • Qual a origem do universo?
  • De onde vêm os valores morais?
  • O que é acreditar?
  • Todo conhecimento tem origem na experiência dos sentidos humanos?
  • Qual é o limite para conhecer?
  • Que tipo de conhecimento a ciência oferece?
  • As teorias científicas podem modificar nossa compreensão filosófica  e nossa abordagem da realidade?

Como citamos anteriormente, um dos ramos da Filosofia que estuda o conhecimento é a Epistemologia, sendo o termo baseado nas palavras gregas “ἐπιστήμη ou episteme” (conhecimento ou ciência) e “λόγος ou logos” (conta ou explicação).

Epistemologia foi traduzida para o inglês pelo filósofo escocês James Frederick Ferrier e estuda as relações entre conhecimento e crença, analisando questões como:

  • O conhecimento é verdadeiro?
  • Quais fatores determinam se uma crença é racional ou irracional?
  • Qual é a diferença entre saber algo e acreditar em algo?

A própria definição de conhecimento é discutida no campo da Epistemologia, abordando:

  • O que é conhecimento;
  • Como o conhecimento é adquirido;
  • O que as pessoas sabem.

Em suma, o conhecimento filosófico é construído levando em conta o que e como os humanos sabem.

As características principais do conhecimento filosófico são:

  • Racional;
  • Não experimental;
  • Não verificável;
  • Sistemático;
  • Infalível.

Conhecimento científico

Para compreendermos o conhecimento científico, primeiro é preciso definir o que é ciência. A ciência, neste sentido, é um objeto de conhecimento e o processo pelo qual esse conhecimento é produzido.

processo científico é o ato de construir conhecimento e fazer previsões sobre o mundo de tal maneira que elas possam ser testadas. Diferentes disciplinas científicas usam diferentes métodos e abordagens, mas os testes são o ponto comum entre todos os cientistas.

O conhecimento científico é feito com interpretação de dados, hipóteses, teorias e leis, que ajudam a explicar e contextualizar resultados, e conta com experimentos, observações, modelagem e testes.

Pode-se afirmar que o conhecimento científico está em constante crescimento, revisando, avaliando e incorporando ideias anteriores. As principais teorias, apoiadas por várias linhas de evidência, raramente são completamente alteradas, mas novos dados e explicações acrescentam nuances e detalhes.

A maioria das investigações científicas não leva a resultados facilmente verificáveis e compreensíveis. Ainda assim, confiamos no conhecimento científico, pois supomos a verdade como produto de considerações lógicas.

Método científico

Para um conhecimento científico ser considerado confiável, é preciso que suas proposições sejam construídas por meio do método científico, que pode trilhar vários caminhos:

  • O método de autoridade;
  • O método da intuição;
  • Os métodos de investigação experimental;
  • O método experimental em geral;
  • O método de acordo;
  • O método da diferença;
  • O método comum de acordo e diferença;
  • O método da variação concomitante;
  • A doutrina da uniformidade da natureza;
  • A pluralidade de causas.

Seja qual for a opção escolhida, o método científico possui as seguintes etapas:

  • Observação;
  • Problema;
  • Hipótese;
  • Experiência;
  • Lei;
  • Teoria.

O cientista Marcello Pera, autor do artigo “Método Indutivo e Descoberta Científica”, afirmou:

“Em primeiro lugar, o método científico é um procedimento, uma estratégia geral que indica uma sequência ordenada de movimentos (ou etapas) que o cientista tem que fazer (ou passar) para alcançar o objetivo de sua pesquisa”

Resumindo, o conhecimento cientifico possui as seguintes características:

  • Amplo e profundo;
  • Objetivo;
  • Sistemático;
  • Crítico;
  • Real;
  • Experimental;
  • Verificável;
  • Falível.

Conhecimento religioso

Ao contrário dos conhecimentos cientifico e filosófico, o conhecimento religioso pode ser construído a partir de revelações, escrituras e experiências religiosas e espirituais.

Algumas tradições formulam o conhecimento religioso usando vocabulários conceituais e abstratos. Outras partem para a compreensão intuitiva da verdade religiosa. Em suma, o conhecimento religioso possui as seguintes características:

  • Crença;
  • Fé;
  • Não verificável;
  • Aceitação plena (nenhuma dúvida);
  • Valorativo;
  • Infalível;
  • Indiscutível;
  • Exato;
  • Sistemático.

Conhecimento teológico

conhecimento teológico ou teologia  é uma categoria do conhecimento religioso que pode ser adquirida por meio de diferentes textos sagrados, como o Alcorão, a Torá e a Bíblia.

O termo teologia vem do grego “theos“, que significa Deus, e “logos“, traduzido como estudo ou raciocínio. Portanto, a teologia é a análise e reflexão sobre a natureza divina.

O conhecimento teológico se baseia no conceito de crença, que se refere ao estado mental em que uma pessoa está imersa quando adota uma proposição como verdadeira.

Este estado é subjetivo e considera que as revelações divinas não dependem do homem, mas são dada por entidades espirituais.

Outra característica do conhecimento teológico é que este é valorativo, ou seja, atribui valor a diferentes normas e doutrinas instituídas como sagradas ao longo dos anos.

O conhecimento teológico é construído por meio do estudo sistemático das concepções divinas sobre a origem, o sentido e o futuro do mundo. Ao contrário do conhecimento cientifico, que pode ser testado, a maioria dos conhecimentos teológicos não são baseados em evidências verificáveis.

Por isso, outra característica importante da teologia são os dogmas, afirmações aceitas como verdades plenas, indiscutíveis e infalíveis.

Exemplos de conhecimento teológico

Vamos mencionar 2 tipos de conhecimento teológico, baseados nas religiões católica e protestante:

  • Conhecimento teológico católico: os religiosos procuram aprofundar o conhecimento sobre Deus por meio da Bíblia, que é tomada como a palavra divina. Os teólogos católicos têm como  principal fonte de informações a razão humana, mas também se baseiam em revelações divinas.
  • Conhecimento teológico protestante: os protestantes eliminaram alguns dogmas da fé católica e organizaram 5 postulados em latim (Sola Fide , Sola Gratia , Sola Scriptura , Solus Christus e Soli Deo Gloria), considerando a Bíblia uma fonte infalível de informações.

Conhecimento empírico

Antes de definir o que é conhecimento empírico, vamos refletir sobre o conceito de experiência. “Experiência” vem do latim  experientia e pode ser definida como “conhecimento sensível da realidade externa“. Deste radical latino deriva também perior, que dá origem às palavras periculum (teste ou dificuldade) e peritus(expert).

A experiência é muito importante para a construção do conhecimento. É a partir dela que formulamos problemas e obtemos dados e informações. É também na experiência que testamos e validamos nossas hipóteses e teorias.

Logo, o conhecimento empírico é aquele que foi provado, que passou por diversos testes para ser formulado. Assim, esse tipo de conhecimento também pode ser encontrado no conhecimento científico, já que está presente nos experimentos desenvolvidos pela ciência.

Para leigos, uma pessoa experiente é aquela que possui o conhecimento empírico, isto é, o acúmulo de saberes e habilidades adquiridas por meio de testes, tanto no sentido teórico quanto prático.

As principais características do conhecimento empírico são:

  • Superficial;
  • Subjetivo;
  • Sensitivo;
  • Assistemático;
  • Acrítico.

Comparação entre os tipos de conhecimento

Tipo de Conhecimento Filosófico Científico Religioso/Teológico Empírico
Características principais Racional;Não experimental;

Não verificável;

Sistemático;

Infalível;

Exato.

Amplo e profundo;Não sensitivo;

Objetivo;

Sistemático;

Crítico;

Real;

Experimental;

Verificável;

Falível.

Crença;Fé;

Inspiracional;

Não verificável;

Aceitação plena (nenhuma dúvida);

Valorativo;

Infalível;

Indiscutível;

Exato;

Sistemático.

Superficial;Subjetivo;

Sensitivo;

Assistemático;

Acrítico;

AlgunsExemplos Epistemologia. Matemática;Biologia;

Química.

Conhecimento teológico católico;Conhecimento teológico protestante. Senso comum;Conhecimentos populares;

Conhecimento a partir de experiências humanas.

É importante diferenciar os tipos de conhecimento para compreendermos melhor o universo, as relações humanas e as nossas crenças. As várias categorias do conhecimento se relacionam e podem ser contrárias, complementares ou auxiliares entre si.

Por exemplo, há princípios e saberes que uma pessoa pode experimentar subjetivamente e que são evidenciados pela ciência. Ao mesmo tempo, esta pessoa pode ter uma experiência subjetiva e associá-la a um dogma religioso, construindo assim seu conhecimento teológico.

E então, gostou de aprender sobre as teorias e os tipos de conhecimento? Ficou com alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

Bons estudos e até mais!